Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘video’

mundão

“o mundo é redondo

a gente é que somos quadrado”

depoimento no doc memória poética

quem nunca viu venha ver:

memória poética

Anúncios

Read Full Post »

de que buracos somos feitos?

dança cheia de silêncios

de abismos

Read Full Post »

Read Full Post »

retomando lapsos e memórias…

com o breve e precioso registro que tenho do lapsos, câmera da Ana, selecionei trechos e juntei aqui nesse video que resulta em 2 minutos de uma instalação que durava 2 horas de performance. o video permanecia sendo projetado no chão durante toda a exposição.

pra falar mais sobre esse trabalho, cito o leminsky que sempre tanto me inspira:

    

     VEZES VERSUS REVESES


     um flash back

um flash back dentro de um flash back

     um flash back dentro de um flash back de

     um flash back

um flash back dentro do terceiro flash back

     a memória cai dentro da memória

pedraflor da água lisa

     tudo cansa (flash back)

menos a lembrança da lembrança da lembrança

     da lembrança

 

 

e uns fragmentos do manoel de barros, grande de poesia:

 

RUÍNA

Eu queria construir uma ruína. Embora eu saiba que ruína é uma desconstrução.

Alguma coisa que servisse para abrigar o abandono.

Porque o abandono pode não ser apenas de um homem debaixo de uma ponte.

O abandono pode ser também de uma expressão que tenha entrado para o arcaico ou mesmo de uma palavra. Uma palavra que esteja sem ninguém dentro.

Por exemplo, a palavra amor.

 

 

como se dança a desconstrução?

Read Full Post »

Read Full Post »

caderno de pausas

ensaiando uma experiência na cidade

março de 2009

Read Full Post »

um corpo que treme

 

a performance diz do processo. como aqui, a pesquisa foi o produto. numa série de 2 estudos complementares. em cena, com o testemunho do público, a pesquisa se torna viva, o corpo se vê com mais precisão pelo olhar do outro e abre novas rotas e percursos nesse jogo.

esse é um trabalho que fiz em 2005. só agora remexi no registro e coloco o video na roda.

uma pesquisa de movimento, voz e pintura corporal, manifestando as intensidades do corpo.

totalmente improvisada em cena, nas apresentações emergiram novidades não previstas anteriormente, como o texto – um diálogo-solo: a palavra que nasce da experimentação vocal e que faz o corpo dialogar com o público e consigo próprio. o corpo extende-se como um espaço de passagem, cruzado por movimentos e habitado por diversas vozes.

o video diz melhor o que eu quero dizer.

Read Full Post »